A Pleura

Os pulmões encontram-se revestidos por uma membrana serosa delicada, a pleura, que está disposta na forma de um saco fechado, invaginado. Um folheto desta membrana serosa recobre a superfície pulmonar e mergulha nas fissuras entre os lobos pulmonares, esse folheto é conhecido como pleura pulmonar ou visceral. O restante desta membrana reveste a superfície interna da parede torácica, recobre o diafragma, e está refletida sobre as estruturas mediastinais, esta porção é chamada de pleura parietal. As duas camadas são contínuas umas a outra e abaixo no hilo pulmonar. Quando saudáveis elas estão em íntimo contato, mas podem criar uma cavidade durante um processo patológico, esse espaço em potencial é denominado cavidade pleural. A pleura direita e esquerda são separadas uma da outra e só se tocam na porção anterior do tórax, posteriormente ao esterno. Entre os dois sacos pleurais localiza-se o mediastino.

pleura

Diferentes partes da pleura parietal receberam nomes especiais que indicam sua posição, logo a porção que reveste a superfície interna das costelas é a pleural costal; a porção que recobre o diafragma é a pleura diafragmática; aquela que se insinua pelo pescoço, acima do ápice pulmonar é a cúpula pleural ou pleura cervical; e a que tocas as estruturas do mediastino é a pleura mediastinal.

Espaço Pleural

Espaço Pleural

As reflexões pleurais são dobras ou recessos formados quando a pleura se reflete sobre as estruturas vizinhas formando fundos de saco. Começando pelo esterno, a pleura passa em sentido lateral pelas superfícies internas das cartilagens costais, costelas, espaços intercostais e no porção posterior do tórax passa pelo tronco simpático e seus ramos, está refletida sobre os corpos vertebrais e está separada da pleura contralateral pelo mediastino posterior. Da coluna vertebral a pleura passa ao lado do pericárdio, o qual ela recobre por uma extensão considerável, ela então corre e recobre o hilo e pedículo pulmonar e pela borda inferior e posterior um folheto triangular desce verticalmente até o diafragma. Este folheto é a camada posterior do ligamento pulmonar ou ligamento triangular. Nesta parte ela se une ao diafragma e o recobre em sua superfície superior.

Durante a inspiração normal a margem inferior do pulmão não se estende até a reflexão pleural, isto permite que a pleura costal e a pleura diafragmática se toquem. Este espaço onde elas se tocam chama-se recesso costofrênico. Condição similar ocorre entre o esterno e as cartilagens costais, onde a borda inferior do pulmão cai sobre essa reflexão pleural e essa pequena cavidade é chamada de recesso constomediastinal.

pleura2

O ligamento pulmonar nada mais é do que um dobramento mesentérico da pleura que se estende entre as porções inferiores da superfície mediastinal do pulmão e o pericárdio. Logo acima do diafragma o ligamento termina em uma lâmina falciforme livre. Sua função é manter a parte inferior do pulmão posicionada.

Como todas as outras serosas do corpo, a pleura é recoberta por epitélio simples pavimentoso de células nucleadas. Essas células são corpúsculos modificados de tecido conjuntivo, e repousam sobre uma membrana basal. Abaixo da membrana basal existem fibras elásticas formando uma rede embebida por matriz colágena. Os vasos, nervos e linfáticos estão distribuídos nesta substância. A vascularização arterial da pleura se origina das artérias intercostais, mamaria interna, vasos pericárdicos e vasos brônquicos. As veias são correspondentes das artérias. A inervação tem origem do nervo frênico e simpáticos.