Os Músculos do Membro Inferior

O papel dos músculos do membro inferior é a manutenção do equilíbrio durante a locomoção, e seu papel raramente é enfatizado o suficiente na postura. Muitos dos músculos agem frequentemente, ou predominantemente, a partir de suas inserções distais.

Durante a manutenção da postura e a locomoção, a inserção distal geralmente encontra-se fixa e a inserção proximal encontra-se móvel; por exemplo, a ação predominante do músculo glúteo médio é estabilizar a pelve, em vez de abduzir o quadril.

Em contraste, no membro superior, as inserções musculares proximais geralmente estão fi as e as inserções distais estão móveis, um arranjo que é compatível com a função de preensão da mão.

O membro inferior contém muitos músculos que agem em mais de uma articulação e é pouco usual a ação isolada de uma articulação do membro inferior.

Os músculos do membro inferior podem ser divididos em músculos do quadril, músculos da região glútea, músculos da coxa, músculos da perna e músculos do pé.  

Músculos do Quadril

Músculo Ilíaco

É um músculo plano e triangular que está situado na fossa ilíaca e é recoberto parcialmente pelo m. psoas.

Origem: Fossa ilíaca e espinha ilíaca ântero-inferior

Inserção: Trocanter menor e linha áspera

Inervação: Ramos musculares do plexo lombar

Ação: Flexão do quadril

Músculo Psoas

É um músculo volumoso e fusiforme. Está situado ao lado da coluna lombar, na face posterior da cavidade abdominal. É composto por duas porções que também podem ser consideradas como músculos individuais. À maior porção dá-se o nome de Psoas Maior (em latim psoas magnus) e à menor de psoas menor (em latitm psoas parvus), está porção menor geralmente está ausente.

Origem: Corpos vertebrais de T12 á L4 e processos costais de L1 á L4

Inserção: Trocanter menor

Inervação: Ramos musculares do plexo lombar

Ação: Flexão e extensão da coluna lombar; flexão e rotação do quadril

Músculos do Membro Inferior - Coxa

Músculos do Membro Inferior

 Músculos da Coxa

MúsculoQuadríceps Femoral

Este músculo envolve quase que por completo o fêmur. É composto por quatro músculos que recebem nomes distintos, pois tem origens diferentes, mas possuem uma única inserção comum. São eles:

M. reto femoral: É o maior em comprimento. Está situado no meio da coxa e é um músculo bipeniforme.

M. vasto medial: É uma lamina muscular plana e grossa que está situada na face medial da coxa, se confunde com o m. vasto intermédio na sua porção anterior.

M. vasto lateral: É o maior músculo do quadríceps. Recobre quase que toda a face antero-lateral da coxa. Está recoberto pelo m. tensor da fáscia lata em sal região proximal.

M. vasto intermédio: Está recoberto pelo m. reto femoral. É um músculo plano que forma a parte mais profunda do m. quadríceps.

Origem: M. reto femoral: Espinha ilíaca ântero-inferior; M. vasto medial: lábio medial da linha áspera; M. vasto lateral: lábio lateral da linha áspera e trocanter maior; M. vasto intermédio: face anterior do fêmur

Inserção: Tuberosidade da tíbia

Inervação: Nervo femoral

Ação: Flexão do quadril, extensão do joelho, e tensão da cápsula articular do joelho

Músculo Sartório

É o músculo mais longo do corpo humano. É delgado e plano e está situado anteriormente ao m. quadríceps, cruzando a face anterior da coxa. Também é conhecido como músculo do costureiro, pelo movimento típico dos alfaiates que ele proporciona

Origem: Espinha ilíaca ântero-superior

Inserção: Tuberosidade da tíbia, formando a pata de ganso

Inervação: Nervo femoral

Ação: Flexão, rotação lateral e abdução do quadril, flexão e rotação medial do joelho

Trígono Femoral

É uma região com forma de triângulo delimitada pela margem lateral do m. adutor longo, margem medial do m. sartório e pelo ligamento inguinal. O assoalho deste trígono é formado pelo m. íliopsoas e m. pectíneo. Neste trígono encontramos a feixe vasculonervoso femoral, formado pela veia femoral, artéria femoral e nervo femoral. O espaço abaixo do ligamento inguinal, por onde esse feixe passa, é dividido pelo arco pectíneo, em duas lacunas. Uma lacuna muscular, mais lateral, por onde passa o m. íliopsoas, o nervo cutâneo lateral da coxa e o nervo femoral. A outra lacuna é mais medial e por ela passam a artéria femoral, a veia femoral e o ramo femoral do nervo genitofemoral. Estudaremos esse espaço anatômico mais detalhadamente no próximo capitulo, ao estudarmos a artéria femoral.

No vértice do trígono femoral, formado pelo m. sartório e grácil, os vasos femorais passam sob o m. sartório e penetram no canal dos adutores.

Músculo Tensor da Fáscia Lata

É um músculo largo e plano, carnoso em sua face externa e tendinoso em sua face interna. Está situado na face lateral da coxa e do quadril.

Origem: Espinha ilíaca ântero-superior

Inserção: Extremidade lateral da tíbia, abaixo do côndilo lateral através do trato íliotibial

Inervação: Nervo glúteo superior

Ação: Flexão, abdução e rotação medial do quadril e estabilização do joelho

A Fáscia Lata e o Trato Íliotibial

A fáscia lata recobre toda a coxa e recebe esse nome pela sua ampla extensão. Proximalmente, na face anterior da coxa, ela é a continuação das fáscias abdominal externa e toracolombar, nessa região ela se insere no osso do quadril e no ligamento inguinal. Na região posterior da parte proximal ela se continua à aponeurose glútea. Distalmente continua-se com a fáscia da perna, tendo limites imprecisos. Medialmente reveste a musculatura adutora e essa é a sua porção mais delgada e não aponeurótica. Na porção lateral ela se insere na crista ilíaca e próximo ao trocanter maior do fêmur adquire um aspecto tendíneo chamado de trato íliotibial, que corre por toda a face lateral da coxa, sobre o m. vasto lateral para se inserir na tíbia.

Músculo Grácil

É o músculo mais superficial da face medial da coxa. É fino e plano, em forma de cinta, considerado um potente músculo adutor.

Origem: Sínfise púbica

Inserção: Extremidade proximal da tíbia, formando a pata de ganso

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Adução, flexão e rotação lateral do quadril; flexão e rotação medial do joelho

Músculo Pectíneo

É quadrangular, curto e achatado. Está situado entre o m. iliopsoas e m. adutor longo.

Origem: Linha péctinea do púbis

Inserção: Linha pectinea do fêmur

Inervação: Nervo femoral e obturatório

Ação: Flexão, adução e rotação lateral do quadril

Músculo Adutor

Curto Tem formato triangular e é bastante grosso. Está situado medialmente ao m. pectíneo e lateralmente ao m. adutor magno.

Origem: Ramo inferior do púbis

Inserção: Lábio medial da linha áspera

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Adução, flexão e rotação lateral da coxa

Músculo Adutor Longo

É o músculo mais superficial do grupo dos adutores. É triangular, plano e robusto. Fica situado entre o m. pectíneo e o m grácil.

Origem: Púbis

Inserção: Lábio medial da linha áspera

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Adução, flexão e rotação lateral da coxa

Músculos do Membro Inferior

Músculos da coxa e do quadril, após remoção da fáscia lata – Vista anterior

Músculos da coxa

Músculos da coxa após remoção da fáscia lata, do ligamento inguinal, do M. sartório e do M. tensor da fáscia lata

Músculos da coxa e do quadril

Músculos da coxa e do quadril após a remoção do M. sartório, M. reto femoral e M. adutor longo

Músculos da coxa

Músculos da coxa após a remoção da musculatura superficial e de alguns músculos profundos

Músculo Adutor Magno

É um amplo músculo triangular que se estende por toda a região medial da coxa. Possui uma grande porção muscular e uma aponeurótica que se insere quase que em toda a extensão do lábio medial da linha áspera do fêmur. Essa porção aponeurótica possui um hiato por onde os vasos femorais (artéria e veia femoral) ganham a fossa poplítea. Esse hiato recebe o nome de hiato dos adutores.

Origem: Ramo inferior do púbis e na tuberosidade isquiática

Inserção: Lábio medial da linha áspera

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Adução, flexão e rotação lateral

Canal dos Adutores

Também conhecido como canal de Hunter, é um túnel músculo-ósteo-membranoso localizado no terço médio da coxa que se estende do ápice do trígono femoral até o hiato dos adutores. Por ele passam a artéria femoral, a veia femoral e o nervo safeno, lembrando que o nervo safeno passa pelo canal, mas não passa pelo hiato muscular e não ganha a fossa poplítea. O canal esta limitado anteriormente e lateralmente pelo m. vasto medial e diáfise do femur, posterior e medialmente pelo m. adutor longo e magno, superficialmente pelo m. vasto medial, sartório e pelo septo intermuscular vastoadutor.

Músculo Obturador Externo

É um músculo triangular que se situa na face anterior do quadril e que cruza anteriormente a articulação coxofemoral.

Origem: Circunferência do forame obturado e membrana obturatória

Inserção: Fossa trocantérica

Inervação: Nervo obturatório

Ação: Borda do forame obturado e membrana obturatória

Canal Obturatório

Representa uma lacuna na membrana obturadora localizada no forame obturado, por onde passam os vasos obturatórios e o nervos obturatório.

Músculo da Região Glútea

Músculo Glúteo Máximo

É um músculo plano, quadrangular e muito robusto. É o mais volumoso e mais potente desta região. É responsável pela manutenção da postura ereta.

Origem: Face glútea da asa do ílio, face posterior do sacro e aponeuroses adjacentes

Inserção: Tuberosidade glútea

Inervação: Nervo glúteo inferior (plexo sacral)

Ação: Extensão, rotação lateral e abdução no quadril e auxiliar na extensão do joelho

Músculo Glúteo Médio

É plano e triangular, está situado abaixo do m. glúteo máximo. Possui radiações que convergem para formar um forte tendão que o insere no trocanter maior do fêmur.

Origem: Face glútea da asa do ílio

Inserção: Trocanter maior

Inervação: Nervo glúteo superior

Ação: Flexão, abdução e rotação medial

Músculo Glúteo Mínimo

Como o nome já diz, é o menor dos músculos glúteos e também o mais profundo. É grosso e triangular, está situado na fossa ilíaca externa.

Origem: Face glútea da asa do ílio

Inserção: Trocanter maior

Inervação: Nervo glúteo superior

Ação: Abdução, flexão e rotação medial

Músculo Piriforme

É um músculo plano e achatado, possui formato piramidal. Fica situado entre o m. glúteo mínimo e o m. gêmeo superior.

Origem: Entre os forames anteriores dos 3ª e 4ª segmentos sacrais

Inserção: Trocanter maior

Inervação: Nervo isquiático

Ação: Extensão, abdução e rotação lateral

Forame Suprapiriforme e Infrapiriforme

Esses forames são formados pela passagem do m. piriforme pelo forame isquiático maior em sua direção do sacro ao fêmur. Ou seja, divide o forame isquiático maior em dois outros forames.O forame suprapiriforme da passagem ao nervo glúteo superior, a artéria glútea superior e veia glútea superior. O forame infrapiriforme da passagem ao nervo isquiático, glúteo inferior, pudendo, cutâneo posterior da coxa e artéria e veia glúteas inferiores, bem como a artéria e veia pundendas internas.

 
Músculos do quadril

Músculos dorsais do quadril, somente a fáscia do M. glúteo máximo foi removida, vista posterior

Músculo Obturador Interno

É plano e triangular, ele reveste a maior parte do forame obturado. Está situado entre os dois músculos gêmeos.

Origem: Rebordo do forame obturado

Inserção: Fossa trocantérica

Inervação: Nervo próprio (nervo do músculo obturador)

Ação: Rotação lateral, extensão e adução

Músculo Gêmeo Superior

É o menor dos gêmeos. Sua visualização durante a dissecção é difícil, pois suas fibras se confundem com as fibras do m. piriforme.

Origem: Espinha isquiática

Inserção: Fossa trocantérica

Inervação: Nervo próprio (nervo do músculo gêmeo superior)

Ação: Extensão, abdução e rotação lateral

Músculo Gêmeo Inferior

Ele se funde ao tendão do m. obturador interno, tem formato fusiforme e é um pouco achatado.

Origem: Tuber isquiático

Inserção: Fossa trocantérica

Inervação: Nervo próprio (nervo do músculo gêmeo inferior)

Ação: Extensão, adução e rotação lateral

Músculo Quadrado Femoral

É plano, robusto e quadrilátero. Fica situado na zona de transição entre região glútea e coxa.

Origem: Tuber isquiático

Inserção: Crista intertrocantérica do fêmur

Inervação: Nervo próprio (nervo do músculo quadrado femoral)

Ação: Extensão, adução e rotação lateral

Músculos do quadril

Músculos dorsais do quadril com o M. glúteo máximo rebatido

Músculos Dorsais da Coxa

Músculo Bíceps Femoral

Triangular e largo. È formado por duas porções, a porção longa é medial, maior e tem origem no tuber isquiático. A porção curta é menor e lateral, se origina da linha áspera do fêmur.

Origem: Tuber isquiático e linha áspera do fêmur

Inserção: Cabeça da fíbula

Inervação: Nervo isquiático

Ação: Extensão, adução e rotação lateral da coxa e flexão e rotação lateral da perna

Músculo Semitendíneo

É fusiforme e carnoso, recebe esse nome porque possui um tendão bastante longo. Fica situado medialmente ao m. bíceps femoral.

Origem: Tuber isquiático

Inserção: Tuberosidade da tíbia, formando a pata de ganso

Inervação: Nervo isquiático

Ação: Rotação medial, extensão e adução da coxa e flexão e rotação medial da pern

Músculo Semimembranáceo

É delgado, plano e possui um tendão membranoso, daí seu nome. Está recoberto pelo m. bíceps femoral e m. semitendíneo.

Origem: Tuber isquiático

Inserção: Face medial da extremidade superior da tíbia, abaixo do côndilo medial

Inervação: Nervo isquiático

Ação: Rotação medial, extensão e adução da coxa e flexão e rotação medial da perna

Fossa Poplítea

Localizada da face posterior do joelho, é limitada pela inserção dos músculos da coxa e pela origem dos músculos dorsais da perna. Também pode ser chamado de losango poplíteo ou oco poplíteo. Seu limite proximal e medial se faz pelas inserções dos músculos semitendíneo e semimembranáceo, proximal e lateralmente pela inserção do m. bíceps femoral, caudal e medialmente pela origem da cabeça medial do m. gastrocnêmio, caudal e lateralmente pela origem da cabeça lateral do m. gastrocnêmio e m. plantar. Na fossa poplítea encontramos o nervo isquiático, a artéria femoral, a veia femoral e os linfonodos poplíteos. Essas estruturas estão apenas recobertas por tecido adiposo e pela tela subcutânea.

Músculos do quadril

Músculos dorsais da coxa e do quadril após a remoção dos Mm. glúteo máximo e médio

Músculos do quadril e coxa

Músculos dorsais da coxa e do quadril, camada profunda

Músculos Anteriores da Perna

Músculo Tibial Anterior

É um músculo robusto e triangular situado lateralmente à tíbia.

Origem: Face lateral da tíbia

Inserção: I Metatarso e Cuneiforme Medial

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: Dorsiflexão e supinação do pé

Músculo Extensor Longo do Hálux

É plano, oblongo e peniforme. Está situado abaixo do m. tibial anterior e sobre o m. extensor longo dos dedos.

Origem: Fíbula Inserção: Falanges do hálux

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: extensão, dorsiflexão e supinação do pé

Músculo Extensor Longo dos Dedos

Está situado abaixo da pele, na região antero-lateral da perna. É peniforme e seu tendão se divide em quatro e esses caminham em direção aos quatro últimos dedos.

Origem: Extremidade proximal da tíbia

Inserção: Aponeurose do 4°dedo

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: Dorsiflexão e pronação

Músculo Fibular Terceiro

É considerado como parte do m. extensor longo dos dedos.

Origem: Aponeurose do músculo externo longo dos dedos e na fíbula

Inserção: 5º metatarsiano

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: Extensão do pé

Músculos da perna

Músculos da perna e do pé após a remoção das fáscias – vista anterior

Músculos da perna

Músculos da perna e do pé após a remoção das fáscias – vista lateral

Músculos Laterais da Perna

Músculo Fibular Longo

É plano e bipeniforme. Está situado na parte superior e lateral da perna.

Origem: Fíbula

Inserção: 1º metatarsiano

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação: Pronação e flexão plantar

Músculo Fibular Curto

Também é plano e bipeniforme. Fica recoberto pelo m. fibular longo.

Origem: Fíbula Inserção: 5º metatarsiano

Inervação: Nervo fibular profundo

Ação; Pronação e flexão plantar

Músculos Dorsais da Perna

Músculo Tríceps Sural

É composto por três porções: M gastrocnêmio: é dotado de outras duas porções, uma lateral e outra medial. É esse músculo que dá a forma às panturrilhas. M. sóleo: é plano e fusiforme. Está recoberto pelo m. gastrocnêmio. M. plantar: é muito pequeno, fica recoberto pelo m gastrocnêmio. Ausente em algumas pessoas.

Origem:

M. gastrocnêmio: Côndilos do fêmur

M. sóleo: Face posterior da tíbia e da fíbula

M. plantar: face poplítea do fêmur.

Inserção: Tuberosidade do calcâneo

Inervação: Nervo tibial

Ação: Supinação e flexão plantar

Músculo Poplíteo

É curto, plano e triangular. Fica situado posteriormente à articulação do joelho.

Origem: Epicôndilo lateral do fêmur

Inserção: Face posterior da tíbia

Inervação: Nervo tibial

Ação: Flexão e rotação medial da perna

Músculo Tibial Posterior

É um músculo plano, carnoso em sua porção proximal e tendinoso na porção distal. Está situado no plano profundo da região posterior da perna, entre o m. flexor longo dos dedos e o m. flexor longo do hálux.

Origem: Face posterior da tíbia e da fíbula e membrana interóssea

Inserção: Navicular, I e III cuneiformes e II a IV metatarsianos

Inervação: Nervo tibial

Ação: Supinação e flexão plantar

Músculo Flexor Longo dos Dedos

É plano, oblongo e bipeniforme. Fica situado medialmente ao m. tibial posterior.

Origem: Face posterior da tíbia

Inserção: Falanges distais do 2º ao 5º dedo

Inervação: Nervo tibial

Ação: Supinação, flexão plantar e flexão dos dedos

 Músculo Flexor Longo do Hálux

É plano na sua porção proximal e cilíndrico na porção distal. Situado lateralmente ao m. tibial posterior.

Origem: Face posterior da fíbula e membrana interóssea

Inserção: Falange distal do Hálux

Inervação: Nervo tibial

Ação: Supinação, flexão plantar e flexão do Hálux

Músculos da perna - Gastrocnêmio

Músculos dorsais da perna

Músculos da perna - Gastrocnêmio

Músculos dorsais da perna após remoção parcial do M. gastrocnêmio

Músculos da perna

Músculos dorsais da perna após remoção da musculatura supercifial

Músculos da Região Dorsal do Pé

Músculo Extensor Curto dos Dedos

É um músculo delgado, largo e curto. Divide-se em três tendões para o segundo, terceiro e quarto pododáctilos. Está situado na face dorsal do pé, lateralmente ao m. extensor curto do hálux.

Origem: Calcâneo

Inserção: Aponeurose do 2º ao 4º dedo

Inervação: Nervo plantar profundo

Ação: Extensão dos dedos

Músculo Extensor Curto do Hálux

Tem formato parecido com p m. extensor curto dos dedos. Porém é mais robusto. Fica situado entre o m. extensor curto dos dedos e o tendão do m. extensor longo do hálux.

Origem: Calcâneo

Inserção: Falange proximal do Hálux

Inervação: Nervo plantar profundo

Ação: Extensão do Hálux

Músculos Interósseos Dorsais do Pé

São quatro músculos bipeniformes situados entre os ossos do metatarso, em sua região mais dorsal.

Origem: I ao V metatarsianos

Inserção: I – Falange proximal do 2º dedo e II ao V na falange proximal do 3º ao 4º dedos

Inervação: Nervo plantar lateral

Ação: Extensão dos dedos

Músculos do pé

Músculos dorsais do pé

Músculos da Região Plantar do Pé

Músculo Abdutor do Hálux

É um músculo plano, triangular e bipeniforme situado na região medial da face plantar do pé.

Origem: Calcâneo e aponeurose plantar

Inserção: Base da falange proximal do Hálux

Inervação: Nervo plantar medial

Ação: Abdução e flexão do Hálux

Músculo Flexor Curto do Hálux

É curto e fusiforme, possui dois ventres bem visíveis na figura que segue abaixo.

Origem: Cuneiformes

Inserção: Base da falange proximal do Hálux

Inervação: Nervo plantar medial

Ação: Flexão do Hálux

Músculo Adutor do Hálux

Está localizado no plano profundo, para sua visualização devemos rebater toda a loja muscular superficial. È dotado de duas cabeças, uma oblíqua e outra transversa.

Origem: Cubóide, cuneiformes laterais e nas cápsulas articular do 3º ao 5º dedos

Inserção: Base da falange proximal do Hálux

Inervação: Nervo plantar lateral

Ação: Adução do Hálux

Músculo Flexor Curto dos Dedos

É largo, plano e estreito. Divide-se em quatro tendões. Fica situado na parte média da região plantar, é o músculo mais superficial desta região.

Origem: Calcâneo

Inserção: Falange média do 2º ao 4º dedos

Inervação: Nervo plantar medial

Ação: Flexão dos dedos

Músculo Quadrado Plantar

É plano e quadrangular. Está recoberto pelo m. flexor curto dos dedos.

Origem: Calcâneo

Inserção: Tendão do Músculo flexor longo dos dedos

Inervação: Nervo plantar lateral

Ação: Flexão auxiliar

 Músculos Lumbricais do Pé

São quatro ao todo. Tem formato fusiforme e são bastante estreitos, por isso seu nome.

Origem: Tendão do músculo flexor longo dos dedos

Inserção: Falange proximal do 2º ao 5º dedos

Inervação: Nervos plantar medial e lateral

Ação: Flexão dos dedos

Músculos Interósseos Plantares

São três músculos pequenos, largos e fusiformes. Como o próprio nome já diz, estão situados entre os ossos do metatarso, em sua face plantar.

Origem: III ao V metatarsianos

Inserção: Falange proximal do 3º ao 5º dedos

Inervação: Nervo plantar lateral

Ação: Flexão e adução dos dedos

Músculo Abdutor do Dedo Mínimo

É um músculo cilíndrico, situado na borda externa do pé, está recoberto somente pela aponeurose plantar. Faz contato com o m. flexor curto do dedo mínimo com sua borda medial.

Origem: Tuberosidade do calcâneo

Inserção: Falange proximal do 5º dedo e tuberosidade do V metatarsiano

Inervação: Nervo plantar lateral

Ação: Flexão, abdução e oponência

Músculo Flexor Curto do Dedo Mínimo

É um músculo largo que se assemelha à um m. interósseo. Situado na porção mais externa da região plantar.

Origem: Base do metatarsiano

Inserção: Falange proximal do 5º dedo

Inervação: Nervo plantar medial

Ação: Flexão, abdução e oponência

Músculo Oponente do Dedo Mínimo

É um músculo muito pequeno situado na borda externa do pé. Está recoberto pelo m. abdutor do dedo mínimo.

Origem: Base do V metatarsiano

Inserção: Lateralmente no V metatarsiano

Inervação: Nervo plantar medial

Ação: Flexão, abdução e oponência.

Músculos do pé

Músculos plantares do pé após remoção da aponeurose plantar

Músculos do pé

Músculos plantares do pé após remoção do M. flexor curto dos dedos

Músculos do pé

Músculos plantares do pé após remoção ampla dos músculos superficiais