Os Dentes

São órgão de consistência óssea, cuja origem embrionária é epidérmica, implantados na borda livre da mandíbula e da maxila, destinados a triturar os alimentos sólidos para torná-los mais mais moles e mais acessíveis aos sucos digestivos.
Os seres humanos tem duas gerações de dentes: a dentição decídua (primaria) e a dentição permanente (secundaria). Os primeiros dentes decíduos irrompem na boca aproximadamente aos seis meses de idade e todos os dentes decíduos irrompem ate os três anos de idade. O primeiro molar permanente erupciona aos seis anos ou por volta desta idade e, a partir dai, os dentes decíduos caem um a um, sendo substituídos por seus sucessores permanentes. Uma dentição permanente completa esta presente quando os terceiros molares erupcionam por volta dos 18-21 anos de idade. Na dentição decídua completa existem 20 dentes, cinco em cada quadrante. Na dentição permanente completa ha 32 dentes, oito em cada quadrante.

deciduos2

Crânio de uma criança antes da troca da dentição

Existem três formas básicas de dente em ambas as dentições: forma incisiva, forma canina e forma molar. Os dentes incisiformes (incisivos) são os dentes de corte e tem coroas fi nas, semelhantes a laminas. Os dentes caniniformes (caninos) são dentes de perfuração ou laceração e tem uma coroa única, robusta, pontiaguda, em forma de cone. Os dentes molariformes (molares e pré-molares) são os dentes de trituração e possuem diferente numero de cúspides em sua face oclusal plana. Os pré-molares são dentes bicúspides que estão restritos a dentição permanente e substituem os molares decíduos. A região de suporte nas maxilas e mandibulas pode ser dividida em quatro quadrantes, os quadrantes superiores direito e esquerdo e os quadrantes inferiores direito e esquerdo. Um dente pode assim ser identificado de acordo com o quadrante em que esta localizado (p. ex., dente superior direito ou dente inferior esquerdo). Tanto na dentição decídua como na permanente, os incisivos podem ser distinguidos de acordo com a sua relação com a linha mediana. Assim, o incisivo mais próximo da linha mediana e o incisivo central (primeiro) e o incisivo que esta mais lateralmente posicionado e chamado de incisivo lateral (segundo). Os pré-molares e os molares permanentes e decíduos também podem ser distinguidos de acordo com suas relações mesodiscais. O molar mais medialmente posicionado e designado primeiro molar, e o seguinte e o segundo molar. Na dentição permanente, o dente mais distalmente posicionado e o terceiro molar. O pré-molar mesial e o primeiro pré-molar e o pré-molar seguinte e o segundo pré-molar. A face dos dentes adjacente aos lábios ou bochechas e denominada vestibular (labial ou bucal), aquela adjacente a linguá e a lingual (ou palatal na maxila). As faces labial e lingual de um incisivo atendem medialmente a uma face mesial e lateralmente a uma face distal, termos que também são usados para descrever as faces homologas dos dentes pré-molar e molar (pos-caninos). Tendo em conta a curvatura da arcada dentaria, as faces mesiais dos dentes pós-caninos estão direcionadas anteriormente e as faces distais estão direcionadas posteriormente. Assim, o ponto de contato entre os incisivos centrais e o ponto de referencia para os termos mesiais e distais. As faces de mordedura ou oclusais dos dentes pós-caninos são tuberculadas por cúspides que são separadas por fissuras que formam um padrão característico de cada dente. A superfície de mordida de um incisivo e a margem incisal.

Corte longitudinal de um dente e seus tecidos circundantes.

Corte longitudinal de um dente e seus tecidos circundantes.

dentes permanentes

Dentes superiores e inferiores permanentes do lado direito: superfícies labial e bucal

Dentes superiores e inferiores decíduos do lado direito: superfícies labial e bucal.

Dentes superiores e inferiores decíduos do lado direito: superfícies labial e bucal.

desenvolvimento dentes

Desenvolvimento dos dentes decíduos (em azul) e permanentes (em amarelo). Schour I, Massler M 1941 The development of the human dentition. J Am Dent Assoc 28: 1153-1160.