Artéria Pulmonar

Pode-se entender que a artéria pulmonar comporta-se como um sistema. Este sistema tem uma peculiaridade que é transportar sangue venoso ou pobre em oxigênio. Apesar de transportar sangue venosos é chamada de artéria pois tem origem no coração (ventrículo direito), por sua arquitetura de distribuição e por sua estrutura e composição anatômica.

O Tronco Pulmonar, com cerca de 5 cm de comprimento e 3 cm de diâmetro, é o mais anterior dos vasos cardíacos e se origina a partir da base do ventrículo direito (a partir do anel pulmonar que se encontra por sobre o cone arterial), acima e à esquerda da crista supraventricular. Ele se inclina para cima e para trás, primeiro em frente da parte ascendente da aorta e em seguida para sua esquerda. Abaixo do arco da aorta ele se divide, no nível da quinta vértebra torácica e à esquerda da linha mediana, em artérias pulmonares direita e esquerda de tamanho quase igual. A bifurcação do tronco pulmonar encontra abaixo, em frente e à esquerda da bifurcação da traqueia (a qual está também associada aos linfonodos traqueobronquiais e ao plexo nervoso cardíaco profundo). No feto, no nível da bifurcação, a artéria pulmonar está conectada ao arco da aorta pelo ducto arterial, o qual se encontra na mesma direção que a artéria pulmonar.

Artéria Pulmonar

Coração e os grandes vasos da base – Vista Anterior. Observar o Trono Pulmonar e as Artérias Pulmonares

Artéria Pulmonar e Tronco Pulmonar

Coração e os grandes vasos da base – Vista posterior. Observar o Trono Pulmonar e as Artérias Pulmonares

Origem e Trajeto – Se desprende da base do coração (infundíbulo do ventrículo direito) e dirige-se um pouco obliquamente a esquerda, à cima e para trás, em um seguimento de proximamente 5cm, quando dividi-se em dois ramos: Artéria Pulmonar Direita, para o pulmão direito; e Artéria Pulmonar Esquerda, para o pulmão esquerdo.

Relações – Existem duas porções diferentes da artéria pulmonar, a porção intrapericárdica e a porção extrapeicárdica.

– Porção intrapericárdica: Tem um comprimento de aproximadamente 50mm. Assume, dentro do saco pericárdico, relação com parede anterior do tórax, com  o átrio esquerdo e a com a aorta que circunda de forma espiralar.

– Porção extrapericárdica: Está porção é ainda mais curta, situando-se posteriormente a bifurcação da traqueia, anterior e a esquerda do pulmão esquerdo e à direita em contato com o a crossa da aorta.

Ramos Terminais – É importante saber que a artéria pulmonar esquerda e direita se comportam diferentemente.

Artéria Pulmonar Direita se divide em dois grandes ramos ao emergir atrás da veia cava superior. Um linfonodo ocupa geralmente a bifurcação. O ramo superior, que é o menor dos dois, vai para o lobo superior e se divide habitualmente em dois outros ramos, que suprem a maior parte desse lobo. O ramo inferior desce anteriormente ao brônquio intermediário e imediatamente posterior à veia pulmonar superior. Ele emite um pequeno ramo recorrente para o lobo superior, e então, no ponto em que a fissura horizontal encontra a fissura oblíqua, ele emite anteriormente o ramo ao lobo médio e posteriormente o ramo ao segmento superior do lobo inferior. Ele continua então por uma curta distância antes de se dividir e suprir o restante dos segmentos do lobo inferior.

Artéria Pulmonar Esquerda emerge da concavidade do arco aórtico e desce anteriormente à aorta  ascendente para entrar na fissura oblíqua. Os ramos da artéria pulmonar esquerda são extremamente variáveis. O primeiro e maior ramo é emitido geralmente para o segmento anterior do lobo superior esquerdo. Antes de chegar à fissura oblíqua, a artéria emite um número variável de outros ramos para o lobo superior e, ao entrar na fissura, ela supre geralmente um grande ramo do segmento superior do lobo inferior. Os ramos lingulares se originam na fissura e o restante do lobo inferior é suprido por muitos ramos com padrões diversos é únicos em cada indivíduo.

Hilo Pulmnar

Hilo Pulmonar – Artérias e Veias Pulmonares